Artigos, Maquinações

MUDANDO HÁBITOS COM A PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL

PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL

O condicionamento operante é um tipo de aprendizagem na qual o comportamento é modificado em função de suas consequências.

Porém, o primeiro tipo de condicionamento descoberto e estudado foi o condicionamento clássico.

CONDICIONAMENTO CLÁSSICO

O conceito de condicionamento clássico foi desenvolvido pelo fisiologista russo Ivan Pavlov. Pavlov fazia pesquisa com cães, e percebeu que os animais começavam a salivar ANTES do momento em que eram alimentados, o que lhe pareceu estranho.

O fisiologista concluiu que certos estímulos que se apresentavam ao cão imediatamente antes do momento da alimentação (como o barulho dos passos do estagiário chegando ao laboratório) tinham adquirido a mesma capacidade de evocar a resposta (salivação) que o estímulo original (comida).

Ou seja, o organismo do cão aprendeu a reagir a um estímulo que, na natureza, não tem qualquer sentido (barulho de passos), porque esse estímulo foi associado ao estímulo original (naturalmente capaz de evocar a resposta de salivação).

Com o tempo, Pavlov realizou novos experimentos para testar essa hipótese. Por exemplo, associou à apresentação da comida o toque de uma campainha, um determinado número de vezes. Rapidamente, o cão passou a associar a comida à campainha, salivando toda vez que ela era tocada.

Essa reação a um estímulo originalmente neutro é a base do condicionamento clássico.

Embora seja visto como uma forma de aprendizagem mais “primitiva”, o condicionamento clássico pode ser verificado em diversas situações da vida humana. Por exemplo, uma marca de cerveja divulga na TV comerciais em que o produto aparece associado a praia, férias e pessoas bonitas. Com isso, associa a cerveja a sensações de liberdade, lazer e diversão. Depois de um tempo, o consumidor compra essa marca de cerveja e, ao consumi-la, sente-se tomado pelas mesmas sensações de liberdade, lazer e diversão.

PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL

CONDICIONAMENTO OPERANTE

O outro tipo de condicionamento é o operante.

No condicionamento clássico, ocorre uma correlação entre estímulos: um originalmente neutro e outro originalmente capaz de evocar uma resposta. Já no condicionamento operante, a associação é entre um estímulo e a consequência dele para o organismo.

O conceito de condicionamento operante foi desenvolvido pelo psicólogo norte-americano Burrhus F. Skinner. Segundo essa noção, todo comportamento é governado pelos resultados que gera para o organismo.

Nesse sentido, consequências agradáveis tendem a reforçar o comportamento (torná-lo mais provável no futuro), enquanto consequências desagradáveis tendem a inibir a ocorrência futura do comportamento.

Além de agradáveis ou desagradáveis, consequências podem ser apresentadas ou retiradas. Combinando essas 4 modalidades, temos os seguintes tipos de condicionamento operante:

REFORÇO POSITIVO (Apresentar um estímulo agradável após o comportamento)

Exemplo: depois de estudar com afinco para uma prova, o aluno recebe uma boa nota.

O reforço positivo tende a aumentar a frequência do comportamento no futuro.

PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL

 – PUNIÇÃO POSITIVA (Apresentar um estímulo desagradável após o comportamento)

Exemplo: depois que a criança faz birra, leva uma bronca.

A punição positiva tende a diminuir a frequência do comportamento no futuro.

PUNIÇÃO NEGATIVA (Retirar um estímulo agradável após o comportamento)

Exemplo: depois que a criança faz birra, fica sem poder jogar vídeo game.

A punição negativa tende a diminuir a frequência do comportamento no futuro.

REFORÇO NEGATIVO (Retirar um estímulo desagradável após o comportamento)

Exemplo: depois que o doente toma seu remédio, deixa de sentir dor.

O reforço negativo tende a aumentar a frequência do comportamento no futuro.

condicionamento operante

Para alterar comportamentos, os mais eficazes são o reforço positivo, o reforço negativo e a punição negativa. A punição positiva frequentemente traz implicações adversas (comportamentos e sentimentos indesejados).

PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL


VEJA TAMBÉM (PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL)


ENTRE EM CONTATO

rgpsicologia.blog

Deixe uma resposta