Artigos

INFARTO OU TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA?

TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA

Dor forte no peito, braço esquerdo formigando, falta de ar.

Não precisa ser especialista para perceber: você está tendo um infarto.

Procura um serviço médico, o mais rápido possível.

Um clínico lhe atende, faz vários exames, e constata: você tem… nada. Tudo bem com o coração e demais órgãos, pressão boa, pulmões saudáveis.

Encaminhado a um profissional de saúde mental, você descobre que o problema é o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG).

TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA

Cerca de 18,6 milhões de brasileiros (9% da população) sofrem com algum transtorno de ansiedade, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Diversos fatores podem levar à ansiedade generalizada. Há pessoas naturalmente mais ansiosas, preocupadas, “pilhadas”. Obviamente, estas são mais propensas a ter o TAG.

Uma crise de ansiedade pode ter origem numa espécie de “gatilho”, ou seja, uma situação disparadora. Por exemplo, um excesso de tarefas e responsabilidades, que a pessoa acredita que não vai dar conta. O trabalho e a família são os dois aspectos mais frequentes nessa preocupação exagerada.

NÃO PASSA SOZINHO

Estados de ansiedade generalizada podem durar meses. Às vezes, até anos. Durante esse tempo, pode haver períodos de melhora, seguidos de novas crises.

Muitos portadores do Transtorno de Ansiedade Generalizada não procuram ajuda, porque acreditam que a ansiedade é um componente “normal” de sua personalidade. De fato, acabam por se acostumar ao incômodo trazido pela sensação, e tentam levar a vida da melhor maneira possível.

Contudo, a falta de tratamento precoce pode levar ao agravamento dos sintomas, comprometendo a qualidade de vida do sujeito de maneira definitiva. Além disso, outros transtornos podem se desenvolver no rastro da ansiedade, como depressão e síndrome de pânico, bem como problemas físicos como hipertensão arterial e diabetes.

TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA E FUTURO

O futuro, para o paciente com TAG, é uma dimensão assustadora.

A pessoa ansiosa sofre por antecipação. Antes de qualquer coisa acontecer, a sensação é de que vai dar errado.

A preocupação faz com que a pessoa não se permita momentos de relaxamento. É como se ela precisasse estar vigilante o tempo todo, pois, a qualquer momento, coisas ruins estão para acontecer.

A ansiedade é a sensação que decorre dessa tentativa de se lançar ao futuro, buscando antecipá-lo. Como trafegar pelo tempo não é uma possibilidade, o sujeito cai num vazio.

Em outras palavras, no mesmo sentido em que apontava Fritz Perls, fundador da Gestalt Terapia, a ansiedade é a sensação de estar no intervalo entre o agora e o depois.

Por esse motivo, o tratamento psicoterápico do Transtorno de Ansiedade Generalizada abrange ferramentas que ensinam o sujeito a manter-se no momento presente, desenvolvendo uma relação pacificada com o futuro e suas indeterminações.


VEJA TAMBÉM (Transtorno de Ansiedade Generalizada)


ENTRE EM CONTATO

Psicólogo Rodrigo Giannangelo | CRP-SP 56201

Psicólogo Rodrigo Giannangelo  |  CRP-SP 56201

Deixe uma resposta