Artigos

ROBIN WILLIAMS: A VERDADE SOBRE O SUICÍDIO

ROBIN WILLIAMS SUICÍDIO

ALERTA GATILHO: SUICÍDIO [Este texto pode ser desaconselhável a algumas pessoas]

O ator e comediante Robin Williams foi encontrado morto em sua casa, na manhã do dia 11 de agosto de 2014.

Nas semanas seguintes, a mídia e a opinião pública especularam sobre as causas do suicídio: drogas, depressão, transtorno bipolar e bancarrota.

O que poucos sabem é que, meses depois de sua morte, em outubro de 2014, a esposa de Williams recebeu o resultado da autópsia e descobriu que o ator sofria de uma condição cerebral degenerativa chamada “demência com corpos de Lewy”.

Seis meses antes de falecer, o ator começara a mudar. Falhas de memória, problemas motores, depressão, dificuldade para dormir, alucinações e paranoia tornaram-se parte de seu dia a dia. Estava claro que havia algo errado. Contudo, não é possível diagnosticar a “demência com corpos de Lewy” em vida. O ator apenas sentia que estava deixando de ser quem era.

A doença é letal e de rápida evolução. O caso de Robin foi o mais agressivo que o médico responsável já havia presenciado. Praticamente todas as áreas de seu cérebro tinham sido afetadas.

Essa forma de demência se caracteriza pelo acúmulo de uma proteína em determinadas áreas do cérebro, formando placas (os chamados corpos de Lewy). Esses acúmulos fazem com que o cérebro não funcione corretamente.

ROBIN WILLIAMS

VEJA TAMBÉM (ROBIN WILLIAMS SUICÍDIO)

https://rgpsicologia.blog/


Deixe uma resposta