Artigos

Por que você deve ensinar seus filhos a dizer palavrão, de acordo com a ciência

PALAVRÃO

PALAVRÃO

Talvez você deva pensar duas vezes antes de repreender seus filhos na próxima vez em que disserem algum xingamento. Há evidência científica que nos convida a repensar essa regra social.

Pesquisas associaram o ato de xingar à honestidade, melhor vocabulário, credibilidade, camaradagem, e melhor processamento da raiva.

Um expoente no estudo desse assunto é a pesquisadora e autora de inteligência artificial Dra. Emma Byrne. É ela que está dizendo ao mundo que ensinar as crianças a xingar pode ajudá-las a entender melhor a linguagem.

Segundo ela, em fala no Festival de Ciência de Cheltenham (Reino Unido):  “tentamos manter essa linguagem longe das crianças até que elas saibam como usá-la efetivamente”, mas “Eu fortemente argumento que devemos rever essa atitude”. “Aprender a usar palavrões efetivamente, com o apoio de adultos empáticos, é muito melhor do que tentar proibi-las de usar essa linguagem”.

Byrne ressalta seu argumento explicando que, ao banir o palavrão, você contribui para sua mistificação, e as crianças não desenvolvem a compreensão de como o palavrão afeta os outros.

Embora debates sobre o tema estejam sendo realizados, não há dúvida de que este é um assunto pouco pesquisado, possivelmente porque o palavrão ainda é tabu.

Em artigo para a WIRED no início de 2020, Byrne faz referência a um estudo particularmente esclarecedor: descobriu-se que xingar quando está com dor, por exemplo, aumenta a tolerância à dor em comparação com alguém gritando uma palavra neutra.

Além de elucidar que o palavrão pode ter esse efeito analgésico, também nos lembra que a dor não é apenas um fenômeno biológico, mas também psicológico.


VEJA TAMBÉM

https://rgpsicologia.blog/


Deixe uma resposta