Artigos

A linguagem corporal mostra quem somos (queiramos ou não)

Depois de um ano de tanta comunicação virtual, boa parte de nós já está razoavelmente adaptada a Zoom, Skype, Teams etc. Mas é inegável que esses bate-papos, reuniões e teleconferências mediados pela tecnologia oferecem limitações à comunicação. Dentre esses aspectos restritivos, destaca-se a impossibilidade de ver e interpretar a chamada linguagem corporal.

rawpixel.com

A linguagem corporal é parte essencial da comunicação humana e pode ser tão importante quanto a componente verbal. Mensagens não verbais – gestos, expressões faciais ou postura – podem enfatizar ou simplesmente invalidar nossas palavras.

(Também não podemos subestimar os efeitos [da ausência] do olfato no encontro online – captação de feromônios e outros odores corporais, como perfumes – para o sistema límbico e, portanto, nossa resposta emocional às situações de encontro).

A falta da linguagem corporal na comunicação online também tem precarizado a escolarização em crianças, especialmente o desenvolvimento de habilidades sociais.

A linguagem corporal torna a interação com os outros mais fácil, mas também introduz novos desafios. Indícios não verbais podem comunicar involuntariamente aspectos nossos que não queremos que outros conheçam. Por exemplo, má postura ou membros inquietos numa entrevista de emprego podem transmitir falta de confiança, algo que nenhum candidato gostaria de comunicar.

linguagem corporal
rawpixel.com

REFORÇO OU ATENUAÇÃO DE MENSAGENS

Mas a linguagem corporal também pode melhorar nossas mensagens verbais e reforçar o que estamos dizendo. Olhar nos olhos ou tomar notas enquanto um professor fala pode comunicar interesse genuíno.

Quando você se expressa de forma autêntica, sua linguagem corporal (gestos e expressões faciais) tende a corresponder às suas palavras. Ou seja, é difícil que seu corpo transmita confiança se você se sente inseguro.

Porém, alguns estudos já mostraram que, quando você “imita” uma linguagem corporal confiante (boa postura e contato visual, por exemplo), mesmo que o faça de modo deliberado e consciente, pode haver um incremento na sua sensação de confiança. O mesmo parece valer para a autoestima.

É possível saber muito sobre alguém a partir de sua linguagem corporal, mas não tudo. Determinados comportamentos e posturas são influenciados por situações sociais – o que você comunica para certas pessoas, pode não se sentir confortável para mostrar para outras; ou alguns ambientes sociais podem exigir normas de conduta diferentes das suas habituais, por exemplo. Sua reação a essas circunstâncias não representa quem você é como pessoa.

Você pode se tornar mais consciente de sua linguagem corporal e administrá-la com o intuito de reforçar ou atenuar a transmissão de mensagens diferentes, mas sua personalidade é composta de diversos outros aspectos.

linguagem corporal
rawpixel.com

Referências

Toastmasters International. (2011). Gestures: Your Body Speaks, How to Become Skilled in Nonverbal Communication. Toastmasters International. https://web.mst.edu/~toast/docs/Gestures.pdf

Cuncic, A. (2020, May 29). 10 Ways to Have More Confident Body Language. Verywell Mind. https://www.verywellmind.com/ten-ways-to-have-more-confident-body-language-3024855

Puskar, M. (2019, July 17). The Role Of Body Language In Communication | Betterhelp. Betterhelp. https://www.betterhelp.com/advice/body-language/the-role-of-body-language-in-communication/


VEJA TAMBÉM (LINGUAGEM CORPORAL)

https://rgpsicologia.blog/


ENTRE EM CONTATO COM O PSICÓLOGO RODRIGO GIANNANGELO 👇

Deixe uma resposta