Artigos

Sofrendo por ciúme? Comece a procurar triângulos

Uma relação triangular pode estar lhe causando problemas

A posição que ocupamos nos relacionamentos pode afetar profundamente o modo como nos sentimos em relação às pessoas e às situações.

RELAÇÃO TRIANGULAR

Desde Freud, compreendemos que nossa primeira decepção amorosa acontece na infância. Ela se realiza quando percebemos que mamãe não existe apenas para satisfazer nossos desejos e necessidades. Mamãe tem vida própria, com outras tarefas a cumprir e outras pessoas para amar. Ou seja, a relação que acreditávamos ser dual (mãe-bebê), na verdade, comporta “terceiros” elementos (papai, trabalho da mamãe, irmãos etc.). Este é o começo de uma fase importantíssima do desenvolvimento da criança: o “complexo de Édipo”.

Mas essa é uma outra história…

O que interessa aqui é isto: a figura do triângulo representa um sistema de relacionamento de três elementos.

Voltemos agora a nossa condição de pessoas adultas

Em geral, quando vivenciamos uma relação triangular, duas pessoas estão dentro, e uma pessoa está do lado de fora.

Quando as coisas estão tensas entre duas pessoas, você quer estar fora, longe do problema. Mas quando as coisas vão bem entre duas pessoas, é difícil estar do lado de fora, apenas observando o que acontece dentro.

Exemplos de relação triangular

Você pode estar na posição externa de um triângulo se:

Seu parceiro está saindo com amigos;

Seu chefe está elogiando um colega de trabalho;

Seu filho quer que o outro cuidador (pai ou mãe) o ajude com algo;

Seus amigos estão saindo sem você;

Seus sogros estão visitando vocês;

Um de seus pais começou a namorar de novo;

Seus filhos adultos querem ficar juntos sem você;

Seus amigos estão rindo de uma “piada interna”;

A psicanálise compreende que a decepção amorosa trazida pela primeira relação triangular, que citei acima (bebê-mamãe-“terceiro”) é tão marcante que, ao longo da vida, toda situação triangular nos faz “lembrar” (inconscientemente) dessa original. É por isso que dói tanto: porque cutuca a ferida.

RELAÇÃO TRIANGULAR

Como lidar com a relação triangular

Quando você está na parte externa de um triângulo, se sente abandonado e com ciúme. Por isso, você pode ter vontade de atacar, acusar os outros de serem injustos ou tentar puxar uma das pessoas para o seu lado.

No entanto, se conseguir superar essa reatividade inicial, e enxergar que você está simplesmente do lado de fora de um triângulo, será mais fácil conseguir manter a calma e responder de forma mais madura. Por exemplo, poderá entender que seu filho não deixou de lhe amar só porque procurou seu cônjuge para ajudá-lo, em vez de procurar a você.

Depois de ler esse texto até aqui, você consegue lembrar de alguma situação em que estava na parte de fora de um triângulo? Ou algum momento em que viu outras pessoas sendo reativas por estarem na posição externa?

É importante entender que se trata de algo perfeitamente natural e que pode acontecer de tempos em tempos. Se você perceber o triângulo, pode diminuir o ímpeto agressivo e buscar uma solução melhor. 

Não é segredo que, quando você tenta separar duas pessoas, por vezes as encoraja a se apegarem ainda mais intensamente. Então, em vez de tentar se meter no meio de uma dupla já formada, pense em como você pode trabalhar seu relacionamento com cada pessoa.

Então, que tal conhecer a namorada do seu pai? Passar mais tempo com seus filhos individualmente não é uma boa ideia? Ligue para os amigos que estão distantes. Aproxime-se de seu colega de trabalho, em vez de competir pela atenção do chefe.

Compreender um sistema de relacionamento é libertador, pois diminui a tendência de ver as interações entre outras pessoas como rejeição.

x-x-x-x-x-x-x-x

RECADO PARA VOCÊ

A pandemia tem afetado o bem-estar de quase todas as pessoas.

Muitas estão ansiosas, estressadas ou assustadas, constantemente pensando no que pode dar errado.

Estudiosos preveem que isso deve trazer consequências negativas até muito tempo depois que a pandemia terminar.

Portanto, se você não estiver se sentindo bem, procure ajuda.

Se preferir, clique no botão do WhatsApp abaixo e fale diretamente comigo.


VEJA TAMBÉM

https://rgpsicologia.blog/

Deixe uma resposta