Artigos

Ouça sua raiva, ela tem algo importante a dizer (Parte 2)

A raiva, em si, não é um problema.

Comecei a falar sobre esse assunto em artigo anterior, que você lê AQUI.

Não mesmo!

RAIVA

Agressões e insultos não são raiva; são um modo específico (e inadequado) de lidar com ela – a violência.

Raiva é um sentimento como qualquer outro. Ou seja, não é bom, nem ruim.

É uma mensagem.

Por exemplo, quando sentimos alguma dor física, ela nos comunica que há algum dano acontecendo em nosso corpo. Assim, nos diz “faça algo, caso contrário haverá consequências mais graves”. Em outras palavras, a dor nos ajuda a nos proteger.

Do mesmo modo, a dor emocional (raiva, neste caso) também é uma mensagem. Aparece para nos avisar de que algum dano emocional está acontecendo, como se dissesse: “Faça isso parar!”.

A raiva que não é reconhecida e expressa torna-se algo muito pior: torna-se doença

Quando reconhecemos e expressamos a raiva, ela nos motiva a agir. Agindo, podemos melhorar, mudar, lutar contra ou a favor alguma coisa.

Porém, se a escondemos e abafamos – por acharmos que ela é um sentimento “negativo” – em pouco tempo ela toma conta de nossa vida emocional. Envenena nossas relações, inclusive com pessoas que não nos fizeram mal algum.

Como um grande balão de ar que ocupa cada vez mais espaço dentro de nós.

Todas as outras emoções – alegria, tristeza, saudade, insegurança, e assim por diante – ficam desconfortavelmente comprimidas em pequenos espaços ao redor desse grande balão de raiva.

Nesse momento, se qualquer uma dessas emoções recebe um estímulo, mesmo pequeno, aparece de modo estranhamente intenso. De repente, você está soluçando incontrolavelmente diante de uma propaganda de margarina, e não entende o porquê…

RAIVA

COMO LIDAR COM A RAIVA

Só há maneira de lidar bem com a raiva: pare e ouça sua mensagem. Então, você poderá decidir o que fazer com essa energia.

Se a mensagem é “Você está permitindo ser maltratado”, sua energia pode ajudá-lo a colocar limites.

Se a mensagem é “Você tem medo de ser ignorado”, você pode usar sua energia para garantir que sua voz seja ouvida.

A mensagem lhe dirá para onde a energia precisa ir.

Se usar a energia da raiva sem antes ouvir a mensagem, é provável que a direcione mal.

Já gritou com seu parceiro quando sabia, no fundo, que estava realmente com raiva do seu chefe? Já explodiu por causa de algum incidente pequeno – alguém lhe fecha no trânsito – quando sabia que, na verdade, estava com medo e raiva porque alguém da família estava doente, ou você não tinha conseguido uma vaga de emprego, ou seu filho ia mal na escola?

Ignorar a mensagem e desorientar a energia pode fazer você se sentir melhor por um momento, mas não resolverá o problema. Não vai levá-lo à causa.

A raiva voltará com sua mensagem, mais e mais vezes, até que você a ouça.


RECADO PARA VOCÊ

A pandemia tem afetado o bem-estar de quase todas as pessoas.

Muitas estão ansiosas, estressadas ou assustadas, constantemente pensando no que pode dar errado.

Estudiosos preveem que isso deve trazer consequências negativas até muito tempo depois que a pandemia terminar.

Portanto, se você não estiver se sentindo bem, procure ajuda.

Se preferir, clique no botão do WhatsApp abaixo e fale comigo.


VEJA TAMBÉM:

https://rgpsicologia.blog/

Deixe uma resposta