Artigos, Maquinações

O QUE É O TRANSTORNO BORDERLINE, QUE ACOMETE RAISSA BARBOSA DE ‘A FAZENDA’

Uma das polêmicas da semana no programa A Fazenda envolveu a peoa Raissa Barbosa, que revelou a seus fãs em 2019 que sofre com o Transtorno Borderline. O Transtorno de Personalidade Borderline – TPB se manifesta pelas extremadas impulsividade e instabilidade. Humores, afetos, desejos, vínculos interpessoais, autoimagem, tudo é inconstante. As respostas do sujeito a situações de vida comumente parecem exageradas e desproporcionais.

Artigos, Maquinações

INDEPENDÊNCIA OU MORTE: SUBMISSÃO AFETIVA E ANULAÇÃO PSÍQUICA

Depender é estar sujeito a uma autoridade ou influência. É ser resultado ou consequência de alguém além de si mesmo. Todos somos dependentes. Começamos a vida quase absolutamente dependentes – na alimentação, na higiene, nas primeiras quedas, no contato com os primeiros desconhecidos. Somos dependentes, prática e emocionalmente. A dependência se torna negativa: Quando a pessoa desconhece ou desconsidera suas próprias capacidades, e se coloca como carente de ajuda em situações em que não necessitaria; Quando a demanda por ajuda se fixa em uma única pessoa, a quem entregamos a responsabilidade pela satisfação de nossos desejos e, consequentemente, por nosso estado emocional.

Artigos, Maquinações

VOCÊ SABE QUAL A SEMELHANÇA ENTRE O PSICOTERAPEUTA E O JARDINEIRO?

Uma semente já tem dentro de si a tendência a tornar-se planta. Ao cuidador, resta fornecer as condições para que essa força interna se manifeste em sua plenitude, o que implica controlar a quantidade de água, terra, minerais, sol e vento no entorno. Uma interessante analogia entre a tendência ao crescimento dos vegetais e a vida humana foi feita pelo psicólogo norte-americano Carl Ransom Rogers (1902-1987), fundador da Abordagem Centrada na Pessoa, corrente da chamada Psicologia Humanista, no contexto pós Segunda Guerra.

Artigos, Maquinações

RELACIONAMENTOS E CELULARES NÃO SÃO FEITOS PARA DURAR?

Lembro-me das visitas que fazia em família quando era criança. Na casa dos outros, era normal encontrar coisas antigas. Talheres, eletrodomésticos, móveis, jogos de louça etc., muitas vezes utilizados há décadas. As próximas gerações não terão essa oportunidade. Agora mesmo, olho a minha volta e percebo que, no quarto onde estou, o único objeto com mais de 3 anos de vida é o armário embutido. Cada vez mais, como disse o sociólogo e filósofo Zygmunt Baumann (1925-2017), "nada é feito para durar".

Artigos, Maquinações

CRESCE DEPRESSÃO EM ADOLESCENTES. CULPA DAS REDES SOCIAIS? PARECE QUE NÃO…

Nos últimos anos, diversos estudos têm demonstrado um aumento no número de casos de depressão entre adolescentes. A vilã mais frequentemente apontada por pais e educadores como responsável por esse fato é a internet, em especial as redes sociais. Porém, estudo recentemente publicado pelo Journal of Adolescent Health mostra que essa relação talvez não exista. Em alguns casos, inclusive, o acesso às redes pareceu ter um efeito protetor contra sintomas depressivos.

Artigos, Maquinações

CONTER RAIVA CONTRIBUI PARA AUMENTO DA ANSIEDADE

Pode não parecer, mas a raiva e a ansiedade se relacionam e potencializam uma a outra. Conter a raiva contribui para o aumento da ansiedade, piorando os sintomas do Transtorno de Ansiedade Generalizada, por exemplo. A ansiedade pode preceder e antecipar a raiva: numa situação de risco ou hostilidade, prestes a ocorrer, ela aparece como um alerta de que não estamos no controle da situação e que as estratégias corriqueiras de contenção da raiva estão prestes a fracassar.

Artigos, Maquinações

ESTOU COM MEDO DE SAIR DE CASA: A “SÍNDROME DA CABANA”

O termo “Síndrome da Cabana” é utilizado para nomear essa angústia diante da ideia de sair e retomar o contato social, após tanto tempo de isolamento. Sua origem remonta ao início do século passado, nos Estados Unidos, para descrever a situação de trabalhadores que, durante o inverno rigoroso, passavam longos períodos abrigados em cabanas, e depois tinham dificuldade de retomar sua vida social.