Artigos, Maquinações

COMO SABER SE ESTOU EM UM RELACIONAMENTO ABUSIVO?

Primeiro, é preciso dizer que qualquer relacionamento pode ter características abusivas. Entre pais e filhos, namorados, cônjuges, amigos etc. Dizer que uma relação é abusiva significa que uma das partes tem seus limites constantemente invadidos e desconsiderados, sem que perceba ou consiga evitar. Estabelece-se, assim, um elo emocional em que a parte abusadora usa a… Continuar lendo COMO SABER SE ESTOU EM UM RELACIONAMENTO ABUSIVO?

Artigos, Maquinações

QUE TAL CHAMAR A TECNOLOGIA PARA UMA ‘DR’ (DISCUSSÃO DE RELACIONAMENTO)…?

A história da humanidade é permeada pela tecnologia. Estamos acostumados a pensar o termo “tecnologia” como exclusivamente ligado aos softwares e gadgets mais atuais, como smartphones, notebooks e seus respectivos sistemas operacionais, aplicativos etc. Porém, desde a invenção dos primeiros artefatos em pedra, muitos milênios atrás, cujo objetivo foi facilitar a caça e a construção… Continuar lendo QUE TAL CHAMAR A TECNOLOGIA PARA UMA ‘DR’ (DISCUSSÃO DE RELACIONAMENTO)…?

Pare de tentar esquecer a ex – PapodeHomem
Artigos

Pare de tentar esquecer a ex – PapodeHomem

Quem já viveu o término de um relacionamento sabe como dói. Mesmo quando o relacionamento vai mal, o fim provoca sofrimento e tudo que desejamos é rapidamente apartar a dor que sentimos... coisa que nem sempre é possível. Foto por Sarandy Westfall, do Unsplash. “A felicidade não precisa ser transmutada em beleza, mas a desventura… Continuar lendo Pare de tentar esquecer a ex – PapodeHomem

Artigos, Maquinações

NOS CASAIS, É VERDADE QUE OS OPOSTOS SE ATRAEM? | RG Psicologia Blog

A frase “os opostos se atraem” faz sentido no mundo dos ímãs. O polo norte atrai o polo sul, e vice-versa. Polos iguais se repelem. Não somos ímãs. Nos relacionamentos humanos, são mais comuns ideias como ajuda mútua, escuta, atenção e cuidado. Por isso, as afinidades costumam facilitar a vida de um casal: gostar de… Continuar lendo NOS CASAIS, É VERDADE QUE OS OPOSTOS SE ATRAEM? | RG Psicologia Blog